sábado, 20 de janeiro de 2018

Estatísticas Oficiais Animadoras - Tauromaquia em Queda

Foi, esta semana, tornado público o "Relatório da Atividade Tauromáquica 2017", da IGAC - Inspeção-geral das Atividades Culturais (entidade tutelada pelo Secretário de Estado da Cultura).

Os dados oficiais contidos no referido relatório permitem constatar o seguinte:

  • Desde 2009 que, ano após ano, o número de "espectáculos" tauromáquicos tem vindo a decrescer.
  • De acordo com um método de contagem de espectadores que incorpora uma enorme margem de erro*, e ainda que em 2016 o número de espectadores tenha sido menor que o de 2015, mas aparentemente também ligeiramente menor que o de 2017 (ver quadro IGAC), não há dúvidas de que a o número de espectadores vai decrescendo e tendendo para zero, conforme se pode perceber melhor pelo quadro seguinte:


Tal como mencionado nos gráficos acima, os mesmos foram elaborados por nós, mas os dados são os da IGAC. Segue-se uma cópia do quadro de onde foram retirados.


As estatísticas são animadoras, pois demonstram que a tauromaquia vai perdendo público e que a indústria tauromáquica, a contar com cada vez menos touradas, menos entradas e, como tal, menos receitas, vai ficando enfraquecida. Este enfraquecimento, a par de toda a contestação de que as touradas vão sendo alvo, traduzir-se-á, muito em breve, na abolição da tauromaquia. 

_______
* Conforme referido no relatório da IGAC "(...) efetuou-se cálculo por estimativa do número de espetadores presente nos espetáculos. Este número é calculado com base nos números identificados pelos Delegados Técnicos Tauromáquicos em cada espetáculo." Ou seja, há um elemento subjectivo no cálculo do número de espectadores. Cada delegado técnico tauromáquico refere que há, por exemplo, 1/2 ou 1/3 ou 1/4 de lugares preenchidos, sendo que é com base nesta técnica (e no número de lugares que determinada praça de touros tem) que o número de espectadores é apurado, nunca sendo, como tal, rigoroso.  

sábado, 11 de novembro de 2017

Voz do Cidadão (VI) - Episódio 30 - RTP Play - RTP

"Deve a televisão pública transmitir touradas? Eu penso que não." (Provedor do Telespectador da RTP, Jorge Wemans)

Programa Voz do Cidadão de hoje, 11/11/2017:

Voz do Cidadão (VI) - Episódio 30 - RTP Play - RTP

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Queixa Bem-Sucedida ao Provedor do Telespectador da RTP

Na sequência de uma mensagem ao Provedor do Telespectador da RTP por nós sugerida (acção em que participaram algumas pessoas, às quais muito agradecemos), o Senhor Provedor respondeu o seguinte:

 “(...) Darei conhecimento da sua queixa a quem de direito e penso tratar esta questão em próximo programa Voz do Cidadão”.

Esta acção de envio de mensagens contribuiu assim para que o assunto “tauromaquia” seja incluído, pela primeira vez durante o mandato de Jorge Wemans, num programa “Voz do Cidadão”.

Mais uma pequena grande vitória!

As declarações do Presidente do Conselho de Administração da RTP que estiveram na origem da mensagem que deu os referidos frutos podem ser ouvidas aqui:


Aguardemos agora por um episódio do “Voz do Cidadão” centrado na emissão televisiva de touradas, que inclua também uma abordagem à postura dos colaboradores da RTP que vão apoiando, muitas das vezes de forma imprópria, a indústria tauromáquica.

sábado, 14 de outubro de 2017

Envio de Queixas para a RTP



Presidente do Conselho de Administração da RTP assiste a uma tourada televisionada, tece grandes elogios à tauromaquia e fala numa “parceria para continuar”. Por favor, apresente a sua queixa quanto ao sucedido em  ▶ https://goo.gl/uW7NQH

----- Mensagem sugerida -----

Exmo. Sr. Provedor,

Acabei de saber, via redes sociais, que o Presidente do Conselho de Administração da RTP tomou partido a favor da tauromaquia, durante uma entrevista no decorrer da tourada emitida pelo canal 1 em 12/10/2017. Referindo-se às touradas, não só proferiu afirmações como é um “bom espectáculo” e é “um espectáculo familiar”, como deu a entender que a RTP as vai continuar a emitir, dizendo que “é uma parceria para continuar”.

Considero inadmissível que, perante um tema tão fracturante como a tauromaquia, e num contexto em que o processo mais volumoso de queixas que existe na RTP é o que respeita à emissão de touradas, um membro do conselho de administração tenha a atitude que acabei de descrever.

Manifestada que está a minha indignação, peço a V. Exa. que faça o que for possível para que, enquanto a RTP não deixar de emitir touradas, representantes dessa estação de televisão não aproveitem a emissão das mesmas para se mostrarem e para tentarem beneficiar a indústria tauromáquica. Parece-me que é o mínimo que se deve exigir.

Com os melhores cumprimentos,

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Caixa Geral de Depósitos *Não* Apoia Touradas

Caixa Geral de Depósitos esclarece que o seu logotipo foi indevidamente utilizado no cartaz do IX FESTIVAL TAURINO A FAVOR DA CERCIBEJA e que "tem, por princípio, não apoiar touradas ou outras manifestações culturais onde haja violência contra animais". O nosso muito obrigado a todas as pessoas que questionaram a CGD a este propósito; bem como à Caixa, com certeza.